fbpx

Passado todo o desafio que é se graduar em medicina, e o período de residência, um novo desafio surge para o médico recém-formado: qual caminho seguir?

Principalmente quando se trata do melhor ambiente para atender pacientes, seja para começar a trabalhar, ingressar por meio de concurso ou abrir seu próprio estabelecimento de saúde. O médico se vê dividido em escolher entre consultório, clínica ou um centro médico.

E embora os três sejam constantemente confundidos, eles possuem distintas diferenças entre si. Para tomar a melhor decisão de para onde seguir, é necessário saber como cada uma delas funciona para escolher qual delas opção no momento.

Por isso, vamos estabelecer o que são e quais sãos as diferenças entre consultório, clínica e centro médico. Assim, diminuir as incertezas e equívocos entre os estabelecimentos e dar ao recém-formado médico todas as informações para que ele decida da melhor maneira.

O que é um consultório?

Um consultório médico é um espaço onde o profissional de saúde pode:

  • prestar consultas;
  • realizar e solicitar exames;
  • prescrever receitas;
  • e encaminhar pacientes para outros consultórios ou hospitais, quando necessário.

Um consultório tem como objetivo primário o atendimento. Por isso tem uma estrutura básica, formada em espaço privado para as consultas, uma recepcionista e o médico.

Há casos em que o médico divida esse espaço com outros profissionais, e todos façam seus atendimentos em horários diferentes. É uma opção para dividir os custos de manter uma sala, como luz e água.

E legalmente, para abrir um consultório não é necessário ter CNPJ.  Basta usar de CPF e o laudo de avaliação do imóvel junto ao pedido de liberação à Vigilância Sanitária. 

Como regularizar o seu consultório médico?

Por se tratar de um ambiente de saúde, é importante obter certos documentos que comprovam que o local escolhido está de acordo com a lei. Tenha sempre em mãos:

  • licença da Vigilância Sanitária;
  •  Cadastro Nacional de Estabelecimento de Saúde (CNES);
  • Alvará da Prefeitura;
  • Certificado da LIMPURB.

O que é uma clínica?

Diferente de um consultório, uma clínica médica faz mais do que focar suas ações em atendimento. Ela foca na prestação de serviços. Por isso exige uma estrutura diferente.

Seu tamanho irá depender da especialidade que é oferecida. Se for, por exemplo, uma clínica de fisioterapia, ela terá aparelhos necessários para um atendimento mais focado, como barras paralelas, eletroterapia e faixas elásticas para os exercícios.

Nesses casos, esses procedimentos costumam levar além a relação médico-paciente. O que leva a equipe a ser maior e mais qualificada. 

Por isso, e por ser um espaço mais amplo, com aparelhos mais caros, seu custo geralmente é dividido entre colegas profissionais. Dessa forma, todos podem fazer uso da infraestrutura para o mesmo fim, oferecer um serviço completo de diagnóstico e tratamento.

Em uma clínica é possível:

  • realizar consultas e exames;
  • realizar procedimentos de baixa complexidade;
  • realizar intervenções médicas de acordo com a especialidade, etc.

E diferente de um consultório, para abrir uma clínica é necessário ter CNPJ.

Como abrir uma clínica médica?

Assim como um consultório, abrir uma clínica também requer dar atenção a normas, como:

  • definir a área de atuação, tudo de acordo com os regulamentos da Agência Nacional de Saúde (ANS);
  • definir registro na Classificação Nacional de Atividades Econômicas (CNAE), órgão que padroniza os critérios de tributação de acordo com a atividade exercida;
  • regularizar a licença sanitária junto à Vigilância Sanitária;
  • pedir o certificado de conformidade junto ao Corpo de Bombeiro;
  • obter junto ao departamento de limpeza urbana o cadastro da clínica, para solicitar uma coleta adequada de resíduos.

Leia também:

Especialidade de atuação ou estrutura em uma clínica: qual é a diferença?

Clínicas médicas não dizem respeito somente ao espaço, mas também à especialidade que nelas são oferecidas.

Nesse caso, com uma boa estrutura médica, com centro cirúrgico e UTI, uma clínica médica pode realizar cirurgias de baixa complexidade, como por exemplo:

  • retirada de pedras na vesícula;
  • vasectomia;
  • intervenções oftalmológicas;
  • cesáreas.

No entanto, se a clínica médica atua apenas como especialidade, realizar tais procedimentos não é possível.  O profissional médico que opta por essa escolha não é habilitado a realizar atendimentos cirúrgicos em adultos.

É bom saber dessas diferenças antes de optar pela sua atividade.

O que é um centro médico?

Em um centro médico, encontram-se várias instalações para oferecer diversos serviços de saúde. O que já é uma grande diferença entre um consultório e uma clínica médica.

À grosso modo, podemos dizer que um centro médico é um conjunto de clínicas, pois deve oferecer todos os serviços de uma clínica em um só estabelecimento. E com várias especialidades diferentes.

Os próprios centros médicos costumam se auto-denominarem clínicas, o que aumenta a confusão entre ambos. Mas na prática, um centro médico pode ter centros cirúrgicos e consultórios de atendimento de todas as especialidades. Para tanto, basta respeitar as mesmas normas vistas para abrir uma clínica. Inclusive de posse de um CNPJ.

Qual a diferença entre consultório, clínica e centro médico?

Agora que foi dito o que é cada uma, podemos perceber três diferenças básicas entre consultório, clínica e centro médico:

  • Infraestrutura;
  • atividades propostas;
  • jurídico;

Embora muito parecidos, cada um tem processos bastante distintos na prática, que os distingue. Mas é importante ter essas diferenças claras, principalmente para definir a escolha do profissional.  E também para explicar aos pacientes, pois ainda existe uma clara confusão entre os três. Além de também ter uma clara diferença no marketing médico de cada estabelecimento.

Perguntas recorrentes sobre consultório, clínica e centro médico

Dentre tudo que falamos acima, destacamos:

O que é um consultório médico?

Um consultório é um espaço voltado exclusivamente para o atendimento médico ao paciente, composto por um profissional de saúde e uma recepcionista. Ocasionalmente mais um profissional pode usar o mesmo consultório, para diminuir os custos da sala.

Como organizar um consultório médico?

Vamos dar 5 dicas para organizar um consultório: Conheça a sua rotina de trabalho; Use de um sistema de gestão com agenda eletrônica; trabalhe com pacientes elegíveis; forneça um ambiente confortável para os pacientes e tenha uma equipe bem treinada.

Qual a diferença entre uma clínica e um consultório?

Um consultório tem como prioridade o atendimento. Enquanto uma clínica, como pode ser de um tamanho maior, pode focar na prestação de serviço ao paciente. Uma clínica pode realizar atendimentos mais focados em uma específica área e até executar operações de baixo risco. E, diferente de um consultório, para se abrir uma clínica é necessário ter um CNPJ.

Qual é a diferença entre hospital e clínica?

Diferente de uma clínica, que foca em apenas uma especialidade para atendimento, um hospital, ou centro médico, pode atender a várias especialidades dentro de um mesmo espaço.

Gostou desse conteúdo? Aqui no blog do Conclínica, você encontra mais conteúdos como esse que vão esclarecer dúvidas e ajudar no dia a dia médico. 

Categorias: Marketing Médico

Paulo

CEO da Tecnoarte, empresa desenvolvedora do Conclínica.

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *