fbpx

Cada vez mais os pacientes vêm buscando novas formas de tratamentos. Com métodos menos invasivas e usando menos remédios farmacêuticos. As pessoas não querem mais receber tratamentos paliativos. 

E os profissionais da saúde tem procurado fazer mais do que simplesmente diagnosticar e tratar. Com a vontade de ir além do problema que está na superfície. 

Como uma opção inovadora, surge a medicina integrativa. Um tratamento que visa humanizar a relação entre médico e paciente. Onde ambos, em parceria, unem esforços para melhorar a qualidade de vida das pessoas.

Quer saber mais sobre os benefícios da medicina integrativa? Descubra nesse post.

O que é medicina integrativa?

Com início na década de 1970, a medicina integrativa atua unindo de forma coordenada vários aspectos da medicina comum. Não só visando a cura da doença, mas uma real melhora na qualidade de vida do paciente. Potencializando a capacidade natural de cura do corpo.

Ela trata o paciente como um todo. Desde as doenças que estão na superfície, até questões mais profundas. Trabalhando na prevenção da doença, melhora da qualidade de vida e na promoção da saúde do paciente. 

Há uma união dos métodos da medicina comum, remédios e cirurgias, com tratamentos como a yoga, meditação e remédios florais. Até mesmo ações espirituais. Todas com sua devida efetividade comprovada.

Como ele leva a sua vida, sua relação com o mundo, estresse, psicológico, vida social são fatores fundamentais desse tratamento. Que é realizado por médicos de várias áreas, desde nutricionistas até psicólogos e acupuntura. Por exemplo, a alimentação passa a ser um fator importante na prevenção de novas doenças.

Com isso temos duas mudanças: o médico passa a realmente tratar do paciente. Agindo na prevenção de doenças e não só quando elas atingem a pessoa. E o paciente passa a ser fundamental no seu tratamento. Já que a medicina integrativa trata cada caso de forma personalizada.

O paciente não é mais passivo. Passa a depender dele também o seu tratamento. Gerando assim um aumento da confiança na relação entre médico e paciente.

O uso da medicina integrativa no Brasil

Durante o 1º Simpósio de Medicina Integrativa Mente-Corpo realizado em São Paulo, o Dr. Emmanual Burdmann relatou sobre o tratamento. Adotando pequenas técnicas da medicina integrativa, o médico relatou um aumento das citocinas anti-inflamatórias. Comprovando a real eficácia da abordagem.

Burdmann pretende seguir com novos testes avaliando a medicina em dois casos. Analisando os efeitos da técnica em pacientes com diabetes e hipertensão e Doenças Crônicas Não-Transmissíveis.

Principais técnicas usadas em nosso país

A medicina integrativa é considerada muito nova pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Mas a Portaria Nº 849 de 2017 já prevê muitas das técnicas usadas como por exemplo:

  •  Arteterapia
  •  Quiropraxia
  •  Reiki
  •  Shantala
  •  Terapia Comunitária Integrada 
  •  Yoga

Como funciona a medicina integrativa?

A medicina convencional ataca somente a doença em dois aspectos: diagnóstico e tratamento. Enxergando apenas a causa da doença como fatores biológicos. Se o paciente está com gripe, provavelmente foi por pegar friagem sem proteção, por exemplo.

Na medicina integrativa não apenas trata a doença. Mas, enxerga todo o contexto do paciente, sua situação física, mental e até mesmo espiritual para chegar ao foco do problema. Como disse acima, há uma parceria entre médico e paciente.

O tratamento na medicina integrativa inclui vários profissionais de diferentes ramos, todos trabalhando em conjunto para guiar o paciente ao melhor recurso terapêutico dentro de sua realidade. Essa inter-relação entre as diversas áreas médicas torna-se essencial no cuidado do paciente. Aumentando em muito a eficácia da abordagem.

Influência dos alimentos 

Melhorar a alimentação é um dos tratamentos oferecidos pela medicina integrativa. O intuito não é fazer o paciente adotar uma mudança radical. Se tornar vegano, por exemplo. Mas mudanças e substituições no seu cardápio podem evitar a necessidade de uma cirurgia bariátrica.

Além de evitar tais procedimentos, uma alimentação saudável aumenta a prevenção de doenças. 

 

A importância dos exercícios

A medicina integrativa também atua com uma série de exercícios visando o bem estar. Tanto físico como mental que proporcionam um completo estado de tranquilidade por meio de:

  • Sessões de relaxamento;
  •  Massagens leves;
  •  Fitoterapia;
  •  Meditação;
  •  Técnicas de respiração
  • Exercícios leves
  • Alongamentos
  • Técnicas de gestão de estresse 
  • Relaxamento conduzido pela voz 

Com todos esses exercícios, o paciente estará mais disposto a se abrir sobre sua condição, levando a uma melhor eficácia da medicina integrativa.

Quais são vantagens da medicina integrativa?

A maior vantagem da medicina integrativa é a parceria entre médico e paciente. Ambos passam a caminhar juntos rumo a um tratamento mais eficaz. Processo que agrega demais na fidelização dos pacientes. Mas, não é a única vantagem oferecida:

  • O tratamento visa uma melhoria do corpo, mente e espírito;
  • O paciente passa a reconhecer as causas do seu estresse e eliminá-las;
  • Paciente e médico decidem juntos o melhor tratamento;
  • Tratamento personalizado, visto que cada paciente vive uma realidade própria;
  • Todos os aspectos da vida do paciente são considerados no tratamento;
  • O círculo social, profissional e o impacto de ambos no seu dia-a-dia são levados em conta na abordagem da medicina integrativa
  • O tratamento é idealizado com o objetivo de prevenir doenças e promoção da saúde;
  • Todos os tratamentos, convencionais e terapêuticos, são considerados e divididos com os especialistas de cada área;
  • Facilita a fidelização de pacientes

Conclusão

Se você procura um modo de inovar seu atendimento e fidelizar seu paciente, a medicina integrativa pode ser o caminho. Ela ajuda a formar uma verdadeira relação de cumplicidade, onde você pode ajudar de forma melhor na cura e na qualidade de vida das pessoas que atende. O que é uma ótima maneira de fidelizar pacientes.

O que você achou da Medicina Integrativa? Pretende adotar essa forma inovadora de tratamento? Conte para a gente nos comentários qual sua maior dúvida em relação à abordagem.

Categorias: Relacionamento

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *