fbpx

Se credenciar em um plano de saúde pode ser um processo um tanto complexo e frustrante. Mas também é um bom primeiro passo para sua recém inaugurada clínica captar um bom volume de pacientes. 

Portanto, se você acha importante e quer saber como se conveniar a um plano de saúde, siga esse guia e o Conclínica vai explicar todos os detalhes. 

Por que me credenciar aos planos de saúde?

De acordo com a ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar), mais de 47 milhões de brasileiros possuem planos de assistência médica, com um crescimento em 17 dos 26 estados do território nacional. Isso mostra a importância dos planos de saúde para atração de novos pacientes.

O credenciamento a planos de saúde é um diferencial. Muitos médicos recém-formados, com pequenos consultórios e falta de fidelidade dos pacientes, optam por esse modelo de atendimento para obter mais pacientes e aumentar o faturamento.

Leia também:

Vale a pena se credenciar a um plano de saúde?

Se credenciar a um convênio possui vantagens e desvantagens. Alguns prós se baseiam no aumento no volume de pacientes, o que é ótimo para quem está começando o seu consultório. 

Ao ser credenciado, você passa a fazer parte da lista de médicos do plano e atende pacientes a um baixo preço. Porém, ganhando em volume. Com um bom atendimento, isso pode refletir no crescimento da sua reputação e consequentemente, no faturamento.

Já os contras vão diretamente de encontro às vantagens. As consultas são realizadas com um valor muito baixo, com um repasse muito pequeno ao médico. Além da demora desse repasse, que pode levar até 60 dias. Tenha em mente que, se você depende desses valores para manter sua clínica, será preciso uma organização financeira para não faltar na hora dos pagamentos de contas e funcionários.

Outra desvantagem para o médico é no aumento da carga de trabalho. Como você precisará compensar no volume de atendimentos, terá que pesar na hora de atendê-los, o que refletirá na falta de um atendimento personalizado. Muitas das queixas dos pacientes são:

  • a demora para ser atendido e ficar esperando em uma sala de espera;
  • médicos que atendem rapidamente, não fazendo os exames de rotina, sem lhes dar a devida atenção ou empatia;
  • planos de saúde irregulares;

O que os pacientes buscam no plano de saúde?

Pacientes quando procuram um consultório pela guia do plano de saúde tem como prioridade esses dois itens:

  • Consultórios próximos de casa ou do trabalho do paciente; 
  • Pacientes não gostam de ficar aguardando em salas de espera. E nem querem esperar semanas para ter a sua consulta. Com uma agenda cheia, fica difícil se dedicar a cada paciente como se deve.

Deve-se refletir se o credenciamento é uma boa opção e se você estará pronto para atender a essa demanda. Se não for, o Conclínica também tem dicas de como atrair pacientes sem convênio e usar o marketing digital para médicos e redes sociais para aumentar a divulgação da sua clínica.

Como me credenciar aos planos de saúde?

Para incluir pessoa física ou jurídica como prestadora de serviços de saúde na lista da rede credenciada para atendimento dos pacientes que as utilizam, basta contatar o plano e seguir as instruções de preenchimento de fichas, carta de solicitação e seleção de documentos legais.

Quais os documentos necessários para pessoa física?

Os documentos podem variar entre as operadoras, mas confira uma lista com os mais pedidos pelos planos de saúde:

  • Inscrição no CCM (Cadastro de Constituinte Mobiliário) ou ISS (Imposto sobre serviço) junto à prefeitura ;
  • CNES (Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde);
  • Certificado de inscrição da entidade atualizado junto ao CRM (Conselho Regional de Medicina);
  • Alvará da Vigilância Sanitária e de funcionamento atualizado;
  • Currículo, diploma, CPF e título de especialista do responsável técnico;
  • CRM ou crédito do responsável técnico;
  • Comprovante de conta bancária;
  • Informações do local de atendimento.

Quais os documentos necessários para pessoa jurídica?

Se você já possui CNPJ (Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica) os documentos pedidos são um pouco diferente, veja a lista:

  • Contrato social ou ata de constituição;
  • Última ata de reunião ou alteração contratual;
  • Cartão do CNPJ, CNES atualizado;
  • Inscrição do CCM junto à prefeitura;
  • Comprovante do último pagamento do ISS;
  • Comprovante do último pagamento da Taxa de Fiscalização do Estabelecimento;
  • Certificado de inscrição de entidade junto ao CRM atualizado;
  • Alvará de Vigilância Sanitária atualizado;
  • Alvará de funcionamento atualizado;
  •  Currículo, diploma, CPF e título de especialista do responsável técnico;
  • Relação do corpo clínico;
  • CRM ou crédito do responsável técnico;
  • Comprovante de conta bancária;

Como funciona o credenciamento?

Explicamos algumas dúvidas sobre funcionamento:

  • Há algum limite de credenciamento pelo médico?

Como estabelecido pela Medida Provisória nº2. 177-44/01, médico ou clínica podem fazer parte de várias redes credenciadas, ficando clara a proibição quanto à imposição de contrato de exclusividade pelas operadoras de planos.

  • Há algum limite de credenciamento por parte das operadoras?

Não havendo impossibilidades técnicas, o credenciamento dos médicos pelas operadoras deve ser voluntária e ilimitada. Mas a definição de “impossibilidades técnicas” fica muito vaga, o que reduz o número de médicos aceitos. Alguns médico recorrem à justiça para terem seus credenciamentos aprovados.

  • Preciso renovar meu credenciamento com o plano de saúde?

Sim, isso é necessário. A renovação é feita no fim do contrato com a operadora ou quando a atividade, a razão social ou o Cadastro de Contribuintes Mobiliários do consultório sofre alteração.

  • Como fazer convênio SUS?

Para atender pacientes do SUS (Sistema Único de Saúde), o credenciamento é por edital público com duração de dois anos, podendo ser renovado. É necessário ofertar pelo menos 30 consultas (ou exames) mensalmente, exceto nas férias.

  • Quem regula a  relação consultório x operadora de saúde?

Essa relação é regulada pelo contrato estipulado pela operadora e assinado pelo médico, de acordo com a Lei 13.003/14. Portanto, o contrato deve ser claro, definindo critérios de pagamentos e reajustes, e expressar os direitos e deveres de cada uma das partes, assim como suas penalidades no não cumprimento. 

O que fazer antes de se cadastrar?

Antes que você decida por se cadastrar em alguma operadora, confira alguns cuidados básicos:

  • Conheça o seu público-alvo, para saber o plano que eles mais utilizam;
  • peça dicas e recomendações a seus colegas de profissão e outras instituições;
  • verifique a documentação e se existem reclamações e processos contra a operadora que você decidir;
  • siga corretamente o processo de entrega dos documentos e o processo de credenciamento;
  • conheça o procedimento específico da operadora que você escolher;
  • analise o contrato antes de assinar. De preferência, faça-o com um advogado;
  • confira as condições de credenciamento, comprovante de pagamento e valores pagos.

O médico precisa ficar atento na hora de como se credenciar a um plano de saude, procurando pelas melhores avaliadas e sem irregularidades legais.

Conheça as funções do Conclínica. Reúna todas as ferramentas num só lugar e amplie seus atendimentos. 


0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *