fbpx

O whatsapp, famoso aplicativo de celular de mensagens instantâneas, já deixou de ser apenas para o uso pessoal. Hoje em dia várias empresas, pequenas, médias e grandes, fazem uso dele em suas estratégias de divulgação e marketing. Uns criando grupos de divulgação, outros como ferramenta para se aproximar e facilitar a comunicação com o cliente.

O fato é que hoje o whatsapp é usado em várias esferas da nossa vida pessoal e até mesmo profissional. Até mesmo no campo médico. Muitos pacientes, já acostumados com o rápido contato e agilidade na conversa que o aplicativo oferece, entram em contato com seus médicos usando o aparelho.

As dúvidas são as mais variadas, desde a marcação de uma consulta até um rápido diagnóstico para evitar ter que pagar pela mesma. Mas até onde e em quais ocasiões o uso do whatsapp, e outros aplicativos de mensagem instantânea, é permitido para o profissional de saúde?

Continue lendo para saber mais.

Afinal é permitido o uso do whatsapp?

Sim, é permitido. Mas com muitas ressalvas, pois isso abre inúmeros precedentes éticos e legais. O tópico principal da discussão diz respeito à confidencialidade dos dados de médicos e pacientes. Então é preciso tomar cuidado em seu uso.

O atendimento pelo whatsapp nunca irá substituir o atendimento presencial. Por isso é importante que o profissional de saúde deixe claro para o paciente se ele faz uso ou não do aplicativo para atender pacientes e sob quais circunstâncias o paciente deve entrar em contato.

É importante estabelecer limites para que não haja possíveis mal entendidos.

Leia também:

O que diz o CFM?

A polêmica do uso do whatsapp como ferramenta de atendimento foi tamanha que chegou ao Conselho Federal de Medicina (CFM), que logo tomou uma posição sobre o tema.

O Conselho emitiu um parecer sobre o uso de aplicativos de mensagens instantâneas em abril de 2017, permitindo o seu uso. Para o Conselho:

“É  permitido o uso do Whatsapp e plataformas similares para comunicação entre médicos e seus pacientes, bem como entre médicos e médicos, em caráter privativo, para enviar dados  ou tirar dúvidas, bem como em grupos fechados de especialistas ou do corpo clínico de uma instituição ou cátedra, com a ressalva de que todas as informações passadas tem absoluto caráter confidencial e não podem extrapolar os limites do próprio grupo, nem tampouco podem circular em grupos recreativos, mesmo que composto apenas por médicos.”

Dentre outras regras estipuladas pelo Conselho, estão:

  • São proibidas consultas, diagnósticos ou prescrições. A consulta presencial é insubstituível;
  • É permitido orientar o paciente, mas apenas aqueles que já tenham sido atendidos pelo profissional e com intuito de tirar dúvidas em relação a um medicamento prescrito;
  • Como não há uma regulação formal, fica proibido cobrança por consultas realizadas em aplicativos de mensagem;
  • Fica proibido o envio de imagens e vídeos por esses meios, e isso deve ser informado ao paciente no primeiro momento;
  • Em caso de ausência de resposta a mensagens enviadas pelos aplicativos de mensagens instantâneas, o profissional não se responsabiliza por evoluções e agravamentos do quadro do paciente, tenha ou não autorizado o uso do serviço, bem como tenha ou não lido a mensagem, pois o mesmo não se destina a realização de atendimentos médicos completos, e sim meras demandas acessórias, devendo o paciente em caso de urgência e emergência dirigir-se a instituições hospitalares e afins.

Dicas para um melhor uso do whatsapp em sua clínica

 Ainda assim o whatsapp pode ser uma importante ferramenta para trabalhar o relacionamento médico-paciente em sua clínica. Fazendo bom uso do aplicativo, ele pode ajudar na marcação e confirmação de consultas e evitar mal entendidos. 

Vamos listar algumas dicas para que você faça bom uso do whatsapp em sua clínica da melhor maneira:

Tenha um segundo smartphone para uso único da clínica

Importante ter uma linha separada da sua comum. Senão serão mensagens e mais mensagens a todo o momento. Com um segundo telefone você estabelece aos pacientes até que horas você atende no aplicativo sem correr o risco de ter várias mensagens no seu número pessoal durante horas a fio.

Use o Whatsapp Business

Com a versão para empresas do aplicativo, você tem várias vantagens além da segurança no envio das mensagens.

Você pode, por exemplo, preencher as informações com dados como endereço para caso o paciente precise e pode deixar uma mensagem de envio automático programada, como uma saudação, para que o paciente saiba que você está indisponível no momento.

Agilize o atendimento com o Whatsapp Web

O Whatsapp também tem uma versão para desktop do seu aplicativo. Você pode utilizá-lo no computador, tornando a conversa muito mais ágil e imediata. Basta acessar o site web do serviço e seguir as rápidas instruções para habilitar a ferramenta.

Mas infelizmente só é possível usar um número por computador, e também não é possível abrir o mesmo número em máquinas diferentes.

Por segurança, mantenha as conversas

Caso gere algum mal entendido por parte do paciente, é sempre bom manter a conversa salva para que você rapidamente possa esclarecer a confusão ou a dúvida que ele possa vir a ter.

Pergunte ao paciente se ele gostaria de receber mensagens no whatsapp

É melhor que, logo na primeira consulta, você e o paciente estabeleçam as regras para o uso do whatsapp. Assim a relação entre ambos não irá gerar atritos devido à receber mensagens ou não.

E é bom reforçar, mas mensagens apenas que estejam relacionadas ao atendimento médico. Nada de fotos de “bom dia” e afins, estas estão fora de questão.

Use um sistema de gestão

Para ajudar ainda mais e agilizar o atendimento, um sistema de gestão hospitalar é muito bem vindo. Procure por um que dê a liberdade de alterar a mensagem padrão do whatsapp de forma simples e prática. 

Conclusão

Embora ele nunca irá substituir o atendimento presencial, o uso do Whatsapp e de outros aplicativos de mensagem instantânea pode ser uma ferramenta muito útil para ajudar na relação médico e paciente. Claro que, como toda a ferramenta, deve ser usada com responsabilidade.

Esse post ajudou você a entender mais sobre o uso do Whatsapp? Diga se restou alguma outra dúvida em que possamos ajudar.

Categorias: Marketing Médico

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *